Usamos cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

41% acham governo Lula ótimo ou bom e 24%, ruim ou péssimo, aponta Ipec

Com o resultado, o petista chega ao terceiro mês de mandato com uma avaliação positiva


Por Folhapress Publicado 19/03/2023
governo Lula com pneumonia
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante a 1ª Reunião Extraordinária do Conselho Nacional de Política Energética – CNPE – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é avaliado como ótimo ou bom por 41% da população, segundo pesquisa Ipec divulgada neste domingo (19) pelo jornal O Globo. Com o resultado, o petista chega ao terceiro mês de mandato com uma avaliação positiva melhor do que a obtida pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em período semelhante. Em março de 2019, 34% avaliavam o então governo de forma positiva (contra 24% negativa e 34%, regular).

O percentual dos que consideram o governo Lula ruim ou péssimo também é de 24% e dos que consideram regular, 30%. A pesquisa foi realizada entre 2 e 6 de março de forma presencial. Foram entrevistadas 2 mil pessoas, de 16 anos ou mais, em 128 municípios brasileiros. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Neste ano, Lula ficou aquém das avaliações obtidas em mandatos anteriores. Em 2003, em seu terceiro mês de governo, registrou 51% de aprovação. Após ser reeleito, a aprovação registrada, em março de 2007, era de 49%. Entre os que mais aprovam o governo em 2023 estão moradores do Nordeste (53%), quem tem ensino fundamental (47%), renda de até um salário mínimo (50%) e se declara católico (45%).

Na parcela dos que mais rejeitam Lula estão moradores das regiões Norte e Centro-Oeste (31%), quem tem ensino superior (29%), renda acima de cinco salários mínimos (36%) e se declara evangélico (32%). Além da avaliação sobre o governo, o levantamento também aponta que 51% não consideram Bolsonaro culpado pelos ataques golpistas do dia 8 de janeiro em Brasília contra as sedes dos três Poderes.

Aqueles que consideram que o ex-presidente deve ser julgado e perder os direitos políticos somam 22%, e os que dizem que Bolsonaro deve ser preso, 19%. Em pesquisa realizada pelo Datafolha uma semana após os ataques, 55% diziam que Bolsonaro era responsável. Os brasileiros com essa opinião se dividam entre os que achavam que o ex-presidente teve muita responsabilidade (38%), os que diziam que Bolsonaro não tinha nenhuma responsabilidade (39%) e os que consideravam que teve um pouco de responsabilidade (17%).

✅ Quer receber mais conteúdo? Clique aqui e siga o Canal eLimeira Notícias no WhatsApp.