Usamos cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Quais são os estágios mais bem pagos no Brasil? Veja lista

Segundo a Lei de Estágio, nº 11.788/2008, qualquer estudante pode ser estagiário.


Por Redação Educadora Publicado 30/12/2023

Quais são os estágios mais bem pagos no Brasil?

Com o final do ano se aproximando, é o momento ideal para traçar metas e investir na carreira em 2024.

Embora seja fundamental considerar a compatibilidade do estudante com a área escolhida, também é importante analisar a remuneração, no caso dos estagiários, a bolsa-auxílio.

Sendo assim, o Nube – Estagiários e Aprendizes trouxe, mais uma vez, a Pesquisa Nacional de Bolsa-Auxílio, avaliando dados de janeiro a junho de 2023. O Nube é uma das maiores corporações privadas de colocação de jovens no mercado de trabalho.

Quais são os estágios mais bem pagos?

A média nacional de bolsa-auxílio em 2023 chegou a R$ 1.210,66
O levantamento foi realizado com base em 82.146 estagiários de todo o Brasil. Em 2023, mais uma vez, a média geral apresentou aumento.

Como comparação, em 2019, era R$ 1.007,06; já em 2020 R$ 1.052,94; em 2021 alcançou R$ 1.098,61 e, em 2022, atingiu R$ 1.171,11.

Neste ano, o valor ficou em R$ 1.210,66. Ou seja, um crescimento, todavia, de 3,37% em contraste com o mesmo período do ano passado. Logo, há perspectivas positivas para quem chega agora no universo empresarial.

Para Seme Arone Junior, presidente do Nube, ponderar estatísticas é uma ótima estratégia para entender as tendências e desenhar passos promissores para os próximos anos.

“Ter acesso a estudos como este facilita na hora de decidir qual caminho tomar, sabemos o quanto às vezes é difícil para muitos escolher a profissão”, comenta.

Vale lembrar: segundo a Lei de Estágio, nº 11.788/2008, qualquer estudante pode ser estagiário. Basta ter mais de 16 anos e estar regularmente matriculado, seja no ensino médio, técnico, superior ou nos dois anos finais do fundamental pela Educação de Jovens e Adultos (EJA).

De acordo com a Associação Brasileira de Estágios (Abres), em suma, temos cerca de 18,6 milhões de possíveis estagiários, quando consideramos todos os níveis.

Bolsa-auxílio para os níveis médio, técnico e superior
Para quem está no ensino médio, em 2023, todavia, a média de bolsa-auxílio ficou em R$ 796,90, um crescimento de 8,59% em relação ao resultado divulgado em 2022, de R$ 733,87.

Entre essas oportunidades, algumas possuem expediente de no máximo quatro horas, sendo uma grande chance para muitos brasileiros.

Já para aquele aluno do ensino médio técnico, a remuneração alcança R$ 985,76, um acréscimo de 7,57% quando comparado com o ano passado, R$ 916,39.

Nesse patamar, portanto, os cursos mais bem pagos são Técnico em Edificações (R$ 1.224,21) e Técnico em Informática (R$ 1.174,71), sendo esse o topo das pesquisas de 2021 (R$ 1.019,91) e 2022 (R$ 1.173,65).

Ranking dos cursos mais bem pagos – Médio Técnico

  • Técnico em Edificações R$ 1.224,21
  • Técnico em Informática R$ 1.174,71
  • Técnico em Design R$ 1.151,69
  • Técnico em Serviços Jurídicos R$ 1.137,17
  • Técnico em Eletroeletrônica R$ 1.098,08
  • Técnico em Segurança do Trabalho R$ 1.081,73
  • Técnico em Mecatrônica R$ 1.063,64
  • Técnico em Logística R$ 1.039,14
  • Técnico em Contabilidade R$ 1.033,18
  • Técnico em Química R$ 1.024,49

No caso do superior tecnólogo, o valor ficou em R$ 1.339,29, representando um aumento de 7,46%, pois, em 2022, a estatística chegou em R$ 1.246,35. Nesse sentido, o Tecnólogo em Banco de Dados se mantém como líder do ranking desde 2016 e, em 2023, chegou a R$ 1.683,80.

Ranking dos cursos mais bem pagos – Superior Tecnólogo

  • Tecnól. em Banco de Dados R$ 1.683,80
  • Tecnól. Análise Desenv. Sistemas R$ 1.497,47
  • Tecnól. Construção Civil R$ 1.441,14
  • Tecnól. Informação R$ 1.425,07
  • Tecnól. em Comércio Exterior R$ 1.389,02
  • Tecnól. Gestão Comercial R$ 1.378,46
  • Tecnól. em Redes de Computadores R$ 1.365,66
  • Tecnól. em Automação Industrial R$ 1.332,15
  • Tecnól. em Gestão de Negócios R$ 1.320,09
  • Tecnól. em Marketing R$ 1.301,81

Para o superior, a média é de R$ 1.376,86, um ganho de 5,48% ante 2022, R$ 1.305,34. O destaque é o curso de Ciências Atuariais, com R$ 1.934,51, saindo do terceiro lugar em 2022 (R$ 1.777,04) para o primeiro.

Já Estatística, antes em 4º lugar (R$ 1.760,41), passou para 2º na classificação de 2023. Por fim, para quem faz pós-graduação, a média foi de R$ 1.865,40.

Ranking dos cursos mais bem pagos – Superior

  • Ciências Atuariais R$ 1.934,51
  • Estatística R$ 1.917,18
  • Ciências e Tecnologia R$ 1.900,26
  • Agronomia R$ 1.890,10
  • Ciências e Humanidades R$ 1.866,30
  • Economia R$ 1.751,55
  • Ciência da Computação R$ 1.630,46
  • Engenharia (todas) R$ 1.627,11
  • Sistemas de Informação R$ 1.623,30
  • Relações Internacionais R$ 1.575,10

Os valores de bolsa-auxílio por região
De maneira geral, o pagamento não tem um piso definido por legislação. Entretanto, há diversos fatores para serem considerados na hora de fechar essa remuneração.

“É válido levar em conta, portanto, o campo competitivo da região, mas o potencial do candidato também influencia muito. Afinal, é preciso avaliar as exigências de conhecimentos técnicos e idiomas para a vaga, além de outros pontos, como a complexidade da atividade a ser desenvolvida na rotina corporativa”, acrescenta o presidente do Nube.

Ao observar a média de bolsa-auxílio por região, em 2023, temos: Sul (R$ 1.322,63), Sudeste (R$ 1.248,26), Nordeste (R$ 1.171,14), Norte (R$ 1.160,74) e Centro Oeste (R$ 1.160,69).

Contrapondo com a análise passada, algumas ordens mudaram. Por exemplo, o Nordeste (R$ 1.229,45) estava em segundo lugar em 2022, seguido pelo Sudeste (R$ 1.174,36), Centro Oeste (R$ 1.133,95) e Norte (R$ 1.023,83).

Segundo os dados, o Sul (R$ 1.275,76) permanece em primeiro lugar. Dessa forma, a classificação pode ser justificada pela representatividade de cada parte na esfera econômica.

Média de bolsa-auxílio por região do país:

  • Sul: R$ 1.322,63
  • Sudeste: R$ 1.248,26
  • Nordeste: R$ 1.171,14
  • Norte: R$ 1.160,74
  • Centro Oeste: R$ 1.160,69

A remuneração de acordo com os gêneros
Quando trazemos o recorte por gênero, a média é de R$ 1.169,45 para o sexo feminino, com um acréscimo de 7,93%, ao comparar com 2022, de R$ 1.083,47. Já para o masculino alcança R$ 1.278,84, 6,16% a mais em relação ao ano passado, R$ 1.204,66. Para quem marcou “Outros” nas opções, o valor chega a R$ 1.140,16 em 2023.

Sobretudo ao histórico nacional, essa distinção também possui uma explicação. Tradicionalmente, as mulheres tendem a seguir carreiras de humanas e, os homens, de exatas.

Se analisarmos as áreas mais bem pagas, trata-se de nichos majoritariamente preenchidos por eles. Desse modo, não há distinção de valor por ser menino ou menina, mas sim pelo curso escolhido. Afinal, caso concorram para uma oportunidade, a bolsa-auxílio será a mesma.

Média de bolsa-auxílio por gênero:

  • Masculino: R$ 1.278,84
  • Feminino: R$ 1.169,45
  • Outros: R$ 1.140,16
  • Não desejo informar: R$ 1.331,96

Valor pago a um estagiário no Brasil – 2023

  • Média Geral: R$ 1.210,66
  • Ensino Médio: R$ 796,90
  • Médio Técnico: R$ 985,76
  • Superior Tecnólogo: R$ 1.339,29
  • Superior: R$ 1.376,86
  • Pós Graduação: R$ 1.865,40

✅ Quer receber mais conteúdo? Clique aqui e siga o Canal eLimeira Notícias no WhatsApp.