Usamos cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Prefeitura de Limeira volta a realizar Operação Acolhida

Pelo menos 15 pessoas em situação de rua e vulnerabilidade social foram abordadas, mas eles negaram a ajuda da Prefeitura


Por Grasiele Gerondi Publicado 29/09/2022
Operação Acolhida; ceprosom; moradores de rua
Pelo menos 15 pessoas foram abordadas nesta manhã (29) – Foto: Divulgação

Equipes do Ceprosom, Polícia Militar, Guarda Municipal e Defesa Civil estiveram nesta quinta-feira (29) na Estação Ferroviária para realizar mais uma vez a Operação Acolhida. O objetivo é evitar o uso e tráfico de drogas no local.

Em torno de 15 pessoas em situação de rua foram abordadas. De acordo com informações do Ceprosom, o Centro de Promoção Social, a maioria das pessoas que frequentam a Estação são de Limeira. Eles foram averiguados ne as equipes da Prefeitura ofereceram ajuda, mas se negaram e saíram do local.

Pouco tempo depois das equipes encerrarem os trabalhos, os usuários de drogas já voltavam para a Estação.

O Ceprosom informa que a operação vai continuar e que eles estão realizando as abordagens pelo menos duas vezes na semana.

ÚLTIMA OPERAÇÃO

Na última Operação Acolhida, que aconteceu nesta terça-feira (27), cinco pessoas foram abordadas entre dependentes químicos e pessoas em situação de vulberabilidade social, abrigados em uma passarela subterrânea que passa de um lado para outro por baixo dos trilhos.

A GCM e a PM verificaram a situação criminal de cada um. Na abordagem, um adulto e um adolescente foram abordados portando porções de crack e dinheiro vindo do tráfico. Ambos foram presos e o adolescente foi encaminhado para a Fundação Casa.

As pessoas abordadas são encaminhadas para o Centro de Acolhida, que fica na Rua Capitão Bernardes. Lá, elas passam por triagem para que as equipes verifiquem a necessidade de cada um e ofereçam ajuda para que possam sair das ruas.

✅ Quer receber mais conteúdo? Clique aqui e siga o Canal eLimeira Notícias no WhatsApp.