Usamos cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

‘Carrapato deve ser removido com pinça sem esmagá-lo’, orienta médica sobre risco de febre maculosa

População deve evitar frequentar as áreas de vegetação e de mato, onde há infestação de carrapatos-estrela


Por Redação Educadora Publicado 17/06/2023
“Se precisar permanecer em áreas que possam estar infestadas por carrapatos, observar cuidados como: uso de calças compridas e botas; observar a própria pele regularmente, retirando o mais rápido possível qualquer carrapato que notar”, alerta a médica. Outro ponto importante, segunda a infectologista, a pessoa não deve esmagar o carrapato com as unhas, pois é neste momento que existe o maior risco de contaminação. O carrapato deve ser removido com pinça sem esmagá-lo.
Foto: Divulgação

Carrapato deve ser removido com pinça.

Os casos recentes registrados na região ligaram um sinal de alerta quanto aos perigos e a gravidade da febre maculosa, que pode causar a morte do paciente.

A médica infectologista da Unimed Limeira, Maria Beatriz Bonin Caraccio explica que a febre maculosa é uma doença infecciosa febril e aguda.

“Ela é transmitida por uma bactéria chamada Rickettsia, que contamina carrapatos popularmente conhecidos como “carrapato-estrela” ou carrapato de cavalo. Ter sido picado por carrapato não significa que a pessoa vai ter febre maculosa, uma vez que são poucos os carrapatos contaminados pela Rickettsia”, destaca.

Carrapato deve ser removido com pinça

Entretanto, a infectologista ressalta que caso a pessoa tenha sido picada recentemente e apresente os sintomas como: febre, dor de cabeça, dor nas articulações e/ou mal estar, é muito importante procurar o serviço médico e comunicar que está apresentando esses sintomas e que foi picada por carrapato recentemente.

Depois do 3º ao 5º dia de doença podem aparecer erupções na pele que geralmente começam nos punhos e tornozelos e se espalham por todo o corpo.

Após a avaliação médica, em suspeita clínica de febre maculosa, é colhido exame específico e iniciado imediatamente o tratamento com medicamentos.

Maria Beatriz esclarece que não existe vacina contra a febre maculosa e não é possível eliminar totalmente o carrapato.

Por isso, a população deve evitar frequentar as áreas de vegetação e de mato, onde há infestação de carrapatos-estrela e, portanto, locais de risco.

“Se precisar permanecer em áreas que possam estar infestadas por carrapatos, observar cuidados como: uso de calças compridas e botas; observar a própria pele regularmente, retirando o mais rápido possível qualquer carrapato que notar”, alerta a médica.

Outro ponto importante, segunda a infectologista, a pessoa não deve esmagar o carrapato com as unhas, pois é neste momento que existe o maior risco de contaminação.

O carrapato tem que removido com pinça sem esmagá-lo.