Usamos cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Dia do Trabalhador: especialista dá dicas para lidar melhor com o dinheiro 

Adquirir bons hábitos e aprender a controlar as finanças é o melhor caminho para ter mais segurança e equilíbrio quando o assunto é dinheiro


Por Redação Educadora Publicado 01/05/2023
Adotar uma rotina financeira, além de ser um hábito saudável para o bolso, facilita a administração do próprio dinheiro.
Divulgação

Dia do Trabalhador: especialista dá dicas para lidar melhor com o dinheiro.

O Dia do Trabalhador chegou e nada melhor do que um merecido descanso sabendo que as contas estão em dia.

Como evitar dívidas?

Mas essa não é a realidade da maioria: de acordo com os dados mais recentes do Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas, do Serasa, mais de 70 milhões de brasileiros estão com o nome restrito. Administrar o dinheiro e organizar as finanças ainda é um dos grandes desafios do cidadão.

Adotar uma rotina financeira, além de ser um hábito saudável para o bolso, facilita a administração do próprio dinheiro.

Ter consciência dos caminhos que ele percorre é fundamental para a qualidade de vida e a segurança financeira, a fim de evitar indesejados endividamentos ou até mesmo situações que possam deixar o nome sujo na praça.

Dia do Trabalhador: especialista dá dicas para lidar melhor com o dinheiro 

“Planejamento financeiro é importante para calcular o que se pode gastar. Saber lidar com o dinheiro, seja para gastar com inteligência ou programar despesas, é fundamental para evitar dívidas”, explica Thaíne Clemente, executiva de Estratégias e Operações da Simplic, fintech de crédito pessoal 100% online.

A especialista sugere três atitudes que facilitam a iniciação em uma rotina financeira mais saudável. Veja, a seguir:

1- Anote seus gastos

A ação de anotar, seja em uma planilha de gastos ou em um aplicativo de finanças, cria o hábito saudável do registro, essencial para ter o tão desejado controle. “Anote as suas despesas, desde as recorrentes, como água e luz, até os pedidos esporádicos de delivery. Assim, é possível enxergar o tamanho real dos custos e ter mais clareza da situação financeira atual. A partir dessas anotações, todavia,você consegue analisar onde e como o dinheiro está sendo gasto, se existe desperdício e como contornar isso”, comenta Thaíne Clemente.

2 – Avalie o uso do cartão de crédito

Usar o cartão de crédito traz inúmeras vantagens, como a possibilidade de parcelar as compras ou maiores prazos para pagar. Mas, quando não é usado com consciência, ele vira um grande problema. “É importante que o uso do cartão seja inteligente e que esteja planejado no orçamento pessoal. Ao usá-lo, é necessário avaliar se vale a pena fazer isso com frequência, já que parcelas podem se acumular com facilidade e fugir do controle. Cartão de crédito, em suma, não é renda extra, e se não usado com cautela, pode gerar dívidas indesejadas”, afirma a executiva.

3 – Estude sobre educação financeira

Aprender algo que possa proporcionar mais qualidade de vida e tranquilidade é o melhor dos investimentos, e essa lição vale principalmente para as finanças. Estudar sobre o assunto e ter vontade de entender os padrões ajudam, portanto, a organizar as contas e criar hábitos mais saudáveis de lidar com o dinheiro. “Manter-se atualizado sobre quais as melhores práticas sobre organização financeira, como poupar dinheiro, qual a melhor forma de utilizar o cartão de crédito com consciência e até mesmo quando é o melhor momento para solicitar um empréstimo ou fazer investimentos, são atitudes que fazem diferença ao longo do tempo” sugere Thaíne Clemente.

✅ Quer receber mais conteúdo? Clique aqui e siga o Canal eLimeira Notícias no WhatsApp.