Usamos cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Sesc São Paulo se prepara para inaugurar 12 novas unidades nos próximos 10 anos


Por Redação Educadora Publicado 23/05/2023
SESC São Paulo se prepara para inaugurar 12 novas unidades nos próximos 10 anos
Foto: Reprodução/ Sesc

No estado mais populoso do país, com mais de 46 milhões de habitantes, o Sesc São Paulo, que tem por missão proporcionar o bem-estar e a qualidade de vida em caráter permanente a toda a população, seja ela os trabalhadores, a sua família e a comunidade, vai inaugurar mais 12 unidades, além de reformar e ampliar a estrutura de outras sete unidades no estado. A estimativa é de que todas as obras estejam concluídas nos próximos dez anos.

As novidades na capital e região metropolitana englobam novos terrenos e prédios para a
inauguração de centros culturais e desportivos em Sapopemba e São Miguel Paulista (zona leste),
Casa Verde e Pirituba (zona norte), o prédio onde funciona a Fecomércio e que vai se chamar 14
Bis, um edifício no centro da cidade para receber a nova sede administrativa do Sesc e o Teatro
Brasileiro de Comédia – TBC (centro). Três endereços dessa lista já abrem ao público no segundo
semestre deste ano, com funcionamento parcial ou em instalações provisórias: Casa Verde, 14
Bis e o edifício sede do Sesc São Paulo. Na região metropolitana, o Sesc também já tem o terreno
em São Bernardo do Campo, e a unidade será inaugurada nos próximos anos. Já no interior, mais
três cidades passam a contar com uma unidade do Sesc: Franca, Limeira e Marília.

Há ainda as unidades que já oferecem programação e que estão em obras – ou em vias de iniciar
os trabalhos – para ampliação ou melhoria das instalações. Na capital e região metropolitana,
Campo Limpo (zona sul), Mogi das Cruzes e Osasco. E o Parque Dom Pedro II, localizado entre as
avenidas do Estado, Mercúrio e a Praça São Vito que em 2021 desmobilizou a sua estrutura
temporária onde ocorriam as atividades regulares da programação, para olhar para o futuro e
iniciar as obras de construção da unidade definitiva. No interior, Presidente Prudente, Registro,
Ribeirão Preto e Taubaté.

Quem frequenta as unidades constata que o Sesc tem por vocação valorizar as pessoas,
oferecendo um ambiente humanizado e acolhedor. Projetadas com a finalidade de estimularem
a convivência criativa e democrática, suas instalações são uma extensão dos espaços públicos das
cidades ou mesmo uma ruptura, revelando também outras possibilidades de convívio social. E
essa nova etapa do plano de desenvolvimento institucional visa ocupar regiões que passam por transformações, na qual a presença de uma unidade Sesc possa trazer benefícios para a
população que ali vive e circula diariamente.


A abertura de novos endereços do Sesc também tem outro papel importante do ponto de vista
de manutenção da memória: a recuperação e reabertura de prédios tombados por órgãos de
preservação do patrimônio histórico e artístico para que o público, atraído pelas manifestações
culturais, atividades físicas e esportivas e as demais áreas de atuação do Sesc, tenha a
oportunidade de reocupar e utilizar novamente esses espaços.


Para o diretor do Sesc SP, Danilo Santos de Miranda, quase 40 anos à frente da instituição, o
plano de expansão da rede “resulta de uma ação estratégica para alcançar novos públicos e
oferecer a oportunidade de crescimento pessoal, de maior participação social e acesso aos bens
culturais. Por isso, o Sesc responde de forma coerente com os anseios de uma sociedade em
transformação, que percebe e valoriza a importância da atuação e presença da Instituição em
suas comunidades.”


Nesta etapa do plano de expansão institucional, os terrenos das futuras unidades foram
adquiridos pelo Sesc São Paulo, doados ou concedidos pelas prefeituras municipais, para a
implantação de novos centros socioculturais da instituição.

Emprego e Renda

A presença do Sesc em mais municípios e regiões da capital vai impactar diretamente na geração
de empregos e renda locais. A instituição estima criar milhares de novas vagas de trabalho, direto
e indireto, para atuarem em toda a cadeia de operação para seu funcionamento. No último
balanço da instituição, de dezembro de 2022, o Sesc São Paulo registrava quase 8 mil empregados
efetivos em seu quadro.

Público

Só em 2022, as 40 unidades em todo o estado registraram mais de 15 milhões de frequentadores,
enquanto os conteúdos nas plataformas digitais do Sesc São Paulo atingiram quase 85 milhões de
visualizações.

Sesc na Capital e Grande São Paulo

Com 22 milhões de habitantes de acordo com a prévia do último Censo divulgada pelo IBGE em
dezembro de 2022, a Grande São Paulo registrou um crescimento de 11% de sua população se
comparado com o último Censo de 2010 – à época eram 19,6 milhões de habitantes. Com o
aumento de novos moradores na capital e em outras 38 cidades da região, a Grande São Paulo
concentra, hoje, quase 50% da população de todo o estado.


Na zona leste da capital, a mais populosa de São Paulo, vai ter unidade no bairro de Sapopemba,
cujo terreno de 15.640 metros quadrados o Sesc acaba de adquirir. O próximo passo é a definição
do projeto e início das obras; em São Miguel Paulista, as instalações irão ocupar uma área de
mais de 45 mil metros quadrados.


A zona norte vai ganhar mais duas unidades do Sesc: no bairro da Casa Verde, que abre ao público
já no segundo semestre deste ano, com instalações provisórias que irão ocupar 14 mil metros
quadrados; e em Pirituba, que terá mais de 47 mil metros quadrados de área construída,

incluindo a quase centenária Casa de Nassau, imóvel onde funcionava o antigo clube holandês,
lembrado por suas grandiosas festas e solenidades no auge de suas atividades, que agora será
restaurado.


Na zona sul da capital, a novidade é a construção da unidade definitiva do Campo Limpo, que já
funciona e seguirá aberta durante as obras para o público usufruir dos espaços esportivos, dos
serviços de saúde e alimentação e das atividades artístico-culturais. A futura unidade terá 38 mil
metros quadrados de área construída.


No centro de São Paulo, o Sesc estará com unidades em mais três endereços. O 14 Bis, que
ocupará o atual prédio da sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado
de São Paulo, a Fecomércio, sendo que dois deles já são destinados ao Centro de Memórias do
Sesc e ao Centro de Pesquisa e Formação, que permanecem no local. O Teatro Raul Cortez, com
capacidade para 513 lugares, também passa a ter a sua programação gerida pelo Sesc.
O tradicional edifício João Brícola, localizado em frente ao Theatro Municipal, será a nova Sede
administrativa da instituição. O local que por décadas, até o final dos anos 1990, abrigou a loja do
Mappin, passa a ser gerenciado pelo Sesc e o pavimento térreo será aberto ao público já no
segundo semestre deste ano.


E a futura unidade do Sesc TBC – Teatro Brasileiro de Comédia, viabilizada em parceria com a
Funarte (Fundação Nacional de Artes), que prevê a revitalização do prédio no bairro do Bixiga,
que foi sede da companhia de teatro que marcou a história das artes cênicas nos anos 1950 e
1960, tombada nos anos 1980. O contrato de cessão estipula um prazo de 35 anos para ocupação
do espaço pelo Sesc, podendo ser renovado por igual período.


Além destes novos endereços no centro da capital, o Sesc segue com as obras para a construção
da unidade definitiva do Parque Dom Pedro II, localizado em frente ao Mercado Municipal, no
Brás, e que terá 30 mil metros quadrados.


Na região metropolitana vai ter unidade do Sesc em São Bernardo do Campo, em área de mais
de 28 mil metros quadrados; em Mogi das Cruzes, na área do antigo Centro Esportivo do Socorro,
onde desde novembro de 2021 já há programação do Sesc nas instalações provisórias; e Osasco,
município em que o Sesc já se faz presente com programação em espaços provisórios e de
parceiros e que irá contar com um novo centro cultural e desportivo.

Sesc no interior


Mais três cidades do interior irão ingressar na rede Sesc. Em Franca, onde as obras estão bem
adiantadas, as futuras instalações vão ocupar uma área de mais de 35 mil metros quadrados e a
inauguração está prevista para 2024. No município de Marília, a nova unidade terá 22 mil metros
quadrados de área construída. Outra cidade que irá contar com uma unidade do Sesc é Limeira.
Por lá, serão 32 mil metros quadrados de área construída.


Outras quatro unidades do interior irão passar por projetos de melhoria e ampliação do espaço
físico. Inaugurada em 1966, a unidade do Sesc em Ribeirão Preto é uma das mais longevas da
rede e o projeto arquitetônico de autoria de Oswaldo Correa Gonçalves vai passar por reforma e
ganhar um novo edifício, mais moderno, que somados terão mais de 23 mil metros quadrados de
área construída.

O Sesc Taubaté, no Vale do Paraíba, segue com as obras de ampliação para a construção de um
Teatro e uma Comedoria. A unidade vai ganhar mais 23 mil metros quadrados e os trabalhos por
lá devem ser concluídos até o segundo semestre de 2024. Já na unidade de Registro, no Vale do
Ribeira, será construído um parque aquático, uma clínica odontológica e um espaço expositivo.
Uma ampliação com mais de 8,5 mil metros quadrados com prazo de entrega até o segundo
semestre de 2025. Ambas as unidades, em Taubaté e Registro, permanecem abertas ao público
em pleno funcionamento de suas atividades.


Tem também o Sesc Presidente Prudente que já oferece uma estrutura com piscinas, quadras
poliesportivas e programação cultural e que está em fase de elaboração de projeto para
ampliação da unidade, com o intuito de complementar a oferta de serviços e atividades. Os
detalhes do projeto e o cronograma serão divulgados em breve.

Sobre o Sesc São Paulo

Com 76 anos de atuação, o Sesc – Serviço Social do Comércio conta com uma rede de 40 unidades
operacionais no estado de São Paulo e desenvolve ações com o objetivo de promover bem-estar
e qualidade de vida aos trabalhadores do comércio, serviços, turismo e para toda a sociedade.


Mantido pelos empresários do setor, o Sesc é uma entidade privada que atua nas dimensões
físico-esportiva, meio ambiente, saúde, odontologia, turismo social, artes, alimentação e
segurança alimentar, inclusão, diversidade e cidadania. As iniciativas da instituição partem das
perspectivas cultural e educativa voltadas para todas as faixas etárias, com o objetivo de
contribuir para experiências mais duradouras e significativas.

São atendidas nas unidades do estado de São Paulo cerca de 30 milhões de pessoas por ano. Hoje, aproximadamente 50 organizações nacionais e internacionais do campo das artes, esportes, cultura, saúde, meio ambiente, turismo, serviço social e direitos humanos contam com representantes do Sesc São Paulo em suas instâncias consultivas e deliberativas.

✅ Quer receber mais conteúdo? Clique aqui e siga o Canal eLimeira Notícias no WhatsApp.