Usamos cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Livro conta o início da indústria joalheira em Limeira

Primeiro volume mostra as atividades que levaram a cidade a ser chamada de Capital Nacional da Joia Folheada


Por Redação Educadora Publicado 01/12/2021
A obra traça um panorama das principais empresas do setor de joia
A foto na capa do livro é do acervo de Lina Carodos Parolli. Trata-se de uma foto da “Cardoso e Filho Joalheiros” que ficava na rua Dr. Trajano (Praça Toledo Barros), nº 14. Da esquerda para a direita: Alexandre Leoni (relojoeiro), Sylvio Cavasin, João Martins Cardoso, Julieta Consi e Eduardo Urbano Cardoso.

Um projeto ousado e de fôlego: contar a história da indústria joalheira em Limeira. A iniciativa partiu do empresário Wilson Antiqueira Dantas, proprietário da “Realen Folheados, Indústria, Comércio e Exportação Ltda.”. Com o apoio de seu sócio, José Araújo de Oliveira, Wilson convidou, então, o mais conhecido pesquisador e historiador da cidade, José Eduardo Heflinger Júnior, autor de 30 livros, para o projeto. O resultado sai agora: “Limeira – A Capital Nacional da Joia Folheada – Volume I”, luxuoso volume bilíngue, com tradução de Irene Sinnecker, com 392 páginas, cerca de 300 imagens, capa dura e box.

“É um documento histórico muito valioso”, diz Heflinger Jr. “Confesso que não tinha ideia da grandeza do polo de bijuterias e folheados instalado em Limeira e que teve origem nos anos 1930. E acredito que muita gente não tenha conhecimento da importância do segmento para a cidade. Comecei a pesquisa há um ano e meio, entrevistei dezenas de pessoas do ramo, levantamos imagens, fotos, documentos e agora temos o primeiro volume desta história ao alcance da mão de todos os interessados”, conta.

Indústria joalheira em Limeira

Limeira tem centenas de empresas do setor de bijuterias e folheados, empregando cerca de 20 mil pessoas e produzindo cerca de 50 toneladas de peças por mês. A cidade é responsável por aproximadamente 70% de toda exportação do tipo no país, atendendo desde Estados Unidos, toda América Latina, até Itália, Espanha e África do Sul. Em 2018, através da lei 13.610, o deputado federal Miguel Lombardi outorgou à cidade o título de Capital Nacional da Joia Folheada. A ideia para o título foi do empresário limeirense do setor, Rodolpho Mereb Júnior.

A obra traça um panorama das principais empresas do setor ao longo dos anos, criando um amplo painel de desde seu início até os dias de hoje. “Apesar das dificuldades e da concorrência protagonizada pelos chineses, vejo o futuro da indústria de joias no Brasil e em especial em Limeira com bons olhos”, diz Wilson Antiqueira Dantas. “Isso depende também de uma união ainda maior dos empresários do setor. Não é saudável lutar em benefício de apenas um dos elos da corrente do setor produtivo de joias e folheados – se nos unirmos podemos buscar soluções que beneficiem a todos, fortalecendo a cadeia produtiva da indústria joalheira em Limeira ”.

“Limeira – Capital Nacional da Joia Folheada – Volume I” está sendo lançado através da página do livro no Facebook (www.facebook.com/Livro-Limeira-Capital-Nacional-da-Joia-Folheada-112632574579751) e já está disponível para venda na Banca IV Centenário da Praça Toledo de Barros, em Limeira; pelo disk-livro (19) 99643-2855 (WhatsApp em horário comercial), e também pelo e-mail: [email protected]. O livro custa R$ 100,00.